Óleo de Copaíba: benefícios e efeitos

Óleo de Copaíba

O Óleo de Copaíba é um óleo que pode ser extraído por meio da planta Copaífera Multijuga, com um formato de resina. A sua retirada do tronco da planta garante os insumos necessários para fazer o tratamento de alguns tipos de doença e a denominação mais correta para ele seria óleo-resina, principalmente por se constituir de ácidos resinosos e outros compostos voláteis.

É muito fácil encontrar variações deste tipo de óleo, mas a diferença entre eles estará ligada diretamente na concentração de seus princípios ativos. Isso acontece devido à modificação no solo e o teor de umidade que se mostra diferente de um local para o outro.

Nutrientes no Óleo de Copaíba

Sabendo que cada tipo de óleo pode ser diferente por causa da variação do solo local, é interessante ter em mente que algumas informações serão necessárias para uma boa aplicação do produto. Sabendo disso, a melhor espécie para consumo humano é a Copaífera Multijuga, já mencionada na abertura deste artigo.

De uma maneira mais ampla, o Óleo de Copaíba acaba por contar com uma boa quantidade de diterpenos, uma substância responsável por trazer efeitos anti-inflamatórios e anti-sépticos. Além disso, também há os sesquiterpenos, causadores das mesmas propriedades medicinais do nutriente citado anteriormente (diterpeno).

Ainda assim, o óleo também pode apresentar grandes quantidades de uma substância tóxica que, se não utilizada da maneira correta, pode prejudicar grandemente o organismo. O seu manuseio merece ser feito com cuidado, evitando que qualquer tipo de efeito colateral se sobreponha aos benefícios trazidos por este método caseiro.

Benefícios do Óleo de Copaíba

Óleo de Copaíba

Além de ter alguns tipos de cuidado para não exceder o volume necessário para o tratamento, este tipo de óleo também oferece benefícios bastante interessantes para quem se interessar. Por isso, para desmistificar o que foi dito anteriormente, listei alguns deles para convencê-los de que não há problemas maiores em sua utilização moderada.

Os benefícios serão apresentados abaixo.

Ação anti-inflamatória

O Óleo de Copaíba está diretamente atrelado à propriedades anti-inflamatórias, como bem dito anteriormente. De todo o modo, os responsáveis por isso são os diterpenos e os sesquiterpenos, os quais ajudam a lidar com infecções leves, moderadas ou graves.

Melhora no sistema nervoso central

O nosso cérebro é aquele que rege todo o resto do corpo e é exatamente por isso que precisamos ter todo o cuidado com ele. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Pará, utilizando animais como cobaias, foi constatado que o Óleo de Copaíba ajuda na produção do sistema nervoso central.

Dessa maneira, acaba por se tornar possível proteger o cérebro contra lesões e reduzir possíveis inflamações que possam vir a aparecer com o tempo ou em decorrência de algumas doenças. Por isso, a sua utilização se faz importante para ofertar uma proteção ao sistema nervoso central.

Combate ao câncer

Outro grande sonho que as pessoas possuem é de conseguir se ver livre do câncer ou simplesmente combater as possibilidades de contraí-lo. Por isso, o Óleo de Copaíba foi apontado como uma substância capaz de combater cerca de 9 linhagens demonstradas da doença.

Isso foi demonstrado por meio de uma pesquisa preliminar que utilizou de algumas substâncias sintetizadas em laboratório. Dessa maneira, foram analisados componentes isolados deste óleo. Sendo assim, existe uma verdadeira expectativa positiva acerca da substância fazer uma boa diferença na vida de muitas pessoas que sofrem com o câncer.

Combate à tendinite

Quem sofre com tendinite sabe o quão ruim é conviver com a musculatura inflamada, principalmente quando o seu trabalho envolve a movimentação das mãos. Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Sergipe, o Óleo de Copaíba permite que o tratamento da tendinite tenha resultados muito melhores, ampliando as suas vantagens.

A pesquisa em questão teve como base 80 pacientes, entre 20 e 40 anos de idade, sendo divididos em três grupos. O primeiro grupo era de controle, sendo tratado com aplicação de ultrassom e exercícios. O segundo grupo foi tratado com aplicação de ultrassom, óleo de copaíba e exercícios. O último grupo foi testado com massagem com o óleo de copaíba e os exercícios.

Ao chegar no fim do teste, os pesquisadores envolvidos perceberam que o ultrassom somado ao óleo e aos exercícios acabou por oferecer mais resultados. Com isso, é possível presumir que a utilização da substância amplia os resultados fornecidos pelo tratamento.

Propriedades do óleo de Copaíba

Óleo de Copaíba

Agora que você já sabe quais são os benefícios apresentados por esta substância, agora está na hora de conhecer um pouco mais acerca de suas propriedades. Assim como já mencionado, o óleo tem uma grande ação cicatrizante, antisséptica e bactericida, permitindo que as suas propriedades sejam diluídas para favorecer outras funções, como a diurética e a laxativa.

Dentro do organismo, quando ingerido, ele irá atuar para estabelecer as funções normais do seu corpo, principalmente das membranas e mucosas, fazendo com que haja modificações nas secreções, o que facilita, e muito, na cicatrização local.

Efeitos colaterais

Um dos principais cuidados a ser tomado diante da utilização do Óleo de Copaíba é a sua alta dosagem. Quando sai dos limites, ela pode acabar causando danos irreversíveis e que não irão ser nenhum pouco benéficos com que o consome. Por isso, sob recomendação médica, é ideal seguir cada pequena recomendação.

Por ainda ter características tóxicas, o óleo pode manifestar sintomas colaterais como vômito, náusea, enjoo e diarreia. Para mulheres grávidas ou lactantes e pacientes com sensibilidade no estômago, é necessário evitar a sua ingestão e aplicação na pele, visando inibir qualquer complicação.

Dosagem recomendada

Diante da apresentação de alguns efeitos colaterais que podem acabar surgindo por causa do mau uso do Óleo de Copaíba, é necessário fazer um alerta a respeito da quantidade adequada de utilização da substância. O primeiro de tudo é consultar um médico para obter as recomendações mais precisas, sem correr maiores riscos.

De acordo com as recomendações ofertadas por equipes médicas e entidades da saúde, o ideal é que três gotas de óleo sejam diluídas em um copo de água. Dependendo do seu tratamento, ele também pode ser inserido por sobre a pele, mas nunca em feridas abertas.

Veja mais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *